Esporte como terapia para mulheres vítimas de violência

Uma das maiores defensoras de mulheres vítimas de violência, a promotora Gabi Manssur, 42, usa a disciplina da corrida, a determinação do crossfit e a leveza da dança para espalhar autoestima e confiança à sua volta. “É importante mostrar que elas podem conquistar o que quiserem e enfrentar qualquer obstáculo. Existe vida após a violência e praticar uma atividade física ajuda você a se sentir mais feliz“, diz. Aqui, Gabi conta como o esporte mudou sua vida e pode empoderar todas nós.

1. Você se dá conta de que pode conquistar o que parecia impossível

“Gosto da corrida por ser um esporte individual em que só dependo de mim para atingir meus objetivos. É incrível ver os resultados depois de tanto esforço e dedicação.”

2. Você descobre que não vai desistir por pouco

“Graças ao esporte, aprendi a não me contentar com pouco – quero sempre mais! Ele é um jeito de a gente valorizar as próprias qualidades, se sentir importante e se aceitar melhor.”

3. O corpo fica forte – a mente também

“Quando não consigo treinar, sinto que até meu fôlego para dar aulas e palestras diminui. Estar preparada fisicamente me deixa mais segura e confiante.”

4. Você se sente incrível por ultrapassar seus limites a cada dia

“Faço crossfit porque gosto de ter um novo desafio por vez. Neste ano, também quero voltar a dançar.”

 

Fonte: Boa Forma